8 de setembro de 2012

Agora percebo o porquê de associarem o coração ao amor. Porque quando amamos, quando sofremos por amor, quando estamos felizes com a nossa relação, não nos dói a cabeça, não nos dói a barriga, não nos dói as mãos. Na verdade até pode não doer nada, mas sentimos um aperto no peito, um aperto bom ou um aperto mau, mas sentimos. Sentimos e é no peito, no lado do coração. É o coração que começa a bater mais rápido e não os olhos que piscam mais vezes. Agora sim percebo. Agora sim percebo a falta que me fazes, e as saudades que tenho, os sonhos que ficaram e as promessas que sumiram.

Sem comentários:

Enviar um comentário