12 de fevereiro de 2013


Gosto de quando as coisas fazem sentido. Gosto de ter os pés bem assentes na terra. De cabeça, esta anda sempre na lua, sempre a rir-me como se fosse uma parva. Se calhar sou. Sou mesmo. Se não fosse, não andava como ando. Gosto demasiado das pessoas e preocupo-me também demasiado com elas. Que parva. Esforço-me ao máximo e no final é sempre a mesma coisa, ninguém dá valor a nada. Aprendemos com os nosso próprios erros, não é?
Espero aprender rápido.

Sem comentários:

Enviar um comentário